Maconha

A substância ativa da planta, o THC, age no cérebro em 20 minutos. Após ser tragada, a droga leva aos pulmões toxinas como o alcatrão, que prejudicam o aparelho respiratório, e o THC segue para a circulação sanguínea. Parte do THC chega ao estômago, fígado e depois aos rins, e então é eliminada pela urina. Outra parte chega ao baço; acredita-se que nele o THC reduza a produção de linfócitos e enfraqueça o sistema de defesa do organismo;

Há pesquisas que apontam redução dos níveis do hormônio sexual masculino (testosterona) pelo THC, podendo provocar infertilidade temporária. No cérebro, entre as várias substâncias conhecidas como receptores, existe uma que é ativada pelo THC. No cerebelo, que regula o equilíbrio, postura e coordenação motora, o THC provoca letargia, redução no controle dos movimentos e desorientação espacial e temporal. No hipocampo, o THC reduz a atividade de neurônios relacionados à memória de curto prazo. No córtex cerebral, que regula a percepção pelos sentidos, o THC pode promover alterações transitórias nas sensações pelo tato, visão e audição;

 O THC estimula também o aumento da produção de serotonina, substância que promove sensação de prazer.